Vivências e convivências

Vivências e convivências

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Onde está escrito: use-me aqui e agora?


 
Estou-me referindo a uma ferramenta tradicional a serviço da deselegância de se fazer a higiene bucal: o palito.

Os restaurantes, com serviço de Buffet – o tradicional self-service - costumam deixar o palito em uma cestinha, próximo aos talheres. Tudo para facilitar ao comensal – que dele quer fazer uso – pegá-lo para usá-lo após a refeição.

Pergunto: onde fazer uso do palito para limpar os dentes?

a) à mesa; b) no toalete; c) no caminho do restaurante ao carro; d) dentro do carro?

Acertou quem assinalou a opção “b”.
 
Toalete: único lugar para se usar o palito de dentes.

Concordo que o contexto de algumas pessoas fez com que aprendessem a usar o palito logo ao término da refeição, ainda sentados à mesa. Detalhe: colocando a mão na frente da boca (estilo casinha) para coibir a visão do outro do movimento de palitar os dentes.
Respeito atitudes pessoais e o jeito de agir e pensar de cada pessoa. Algumas regras de convivência e civilidade têm se adaptado aos novos tempos. No entanto, o que sempre deve prevalecer, em todas as nossas atitudes, é o respeito a quem está conosco.

Voltando ao assunto em pauta, usa-se unicamente o palito no toalete.

E por falar em toalete, vale lembrar que retocar o batom após a refeição também é no toalete. Certo, meninas!!
 
 

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Cerimonial e Protocolo: Ordem de Precedência


§  O Decreto 70.274 determina os lugares das autoridades e anfitriões nas solenidades. Presidência é diferente de precedência. A presidência é do anfitrião, que nem sempre terá a maior precedência no evento.

§  A precedência é definida pelos seguintes critérios:

      Anfitrião  >  hierarquia  >  data de criação e constituição  >  antiguidade de diplomação, cargo  >  poder econômico  >  poder cultural  >  interesses políticos e empresariais  >  honraria  >  idade  >  sexo  >  ordem alfabética  >  bom senso.

§  O critério “anfitrião” serve de ponto de partida para a elaboração da lista de precedência. O anfitrião ocupará sempre o lugar de destaque, mesmo recebendo autoridades de hierarquia superior à sua, às quais dará o lugar de honra.

§  Nos eventos com a presença do Presidente da República ou do Vice-Presidente, estes presidirão a cerimônia. Em outras ocasiões a presidência é sempre do anfitrião, que deve ocupar o centro da mesa diretora.

§  Em Solenidades Federais:

Ø  o Presidente da República presidirá sempre a cerimônia a que comparecer;

Ø  o Vice-Presidente da República presidirá a cerimônia quando o Presidente não estiver presente;

Ø  os Ministros de Estados presidem as cerimônias em seus Ministérios e órgãos subordinados;

Ø  os presidentes de instituições federais presidem as solenidades em suas instâncias, caso o Ministro não compareça.

§  Em Solenidades Municipais:

Ø  os Prefeitos Municipais presidem as cerimônias em seus Municípios, salvo a dos Poderes Legislativo e Judiciário e as de caráter exclusivamente militar, nas quais será observado o respectivo cerimonial;

Ø  quando o Prefeito for convidado para as cerimônias militares, em seu Município, ser-lhe-á dado o lugar de honra;

Ø  os vice-Prefeitos presidem as cerimônias, quando os Prefeitos não comparecem;

Ø  caso presentes o Governador ou o Vice-Governador, estes terão precedência sobre o Prefeito ou o vice-Prefeito, pois os Municípios são parte integrante dos Estados;

Ø  no Município, o Prefeito, o vice-Prefeito, o Presidente da Câmara Municipal e o Juiz de Direito terão, nessa ordem, precedência sobre as autoridades estaduais;

Ø  a determinação acima, em cerimônias municipais, não se aplica aos Presidentes da Assembléia Legislativa e do Tribunal de Justiça – órgãos estaduais, que passarão logo após o Prefeito;

Ø  os Secretários Municipais presidem as cerimônias em suas Secretarias e órgãos subordinados, na ausência do Prefeito Municipal ou do Vice-Prefeito.

§  ESTADOS – A precedência entre os Estados brasileiros é determinada pela ordem de constituição histórica:

1 – Bahia                            
2 – Rio de Janeiro              
3 – Maranhão                     
4 – Pará                             
5 – Pernambuco                  
6 – São Paulo                     
7 – Minas Gerais                 
8 -  Goiás                           
9 – Mato Grosso 
10 – Rio Grande do Sul 
11 - Ceará
12 - Paraíba
13 - Espírito Santo
14 - Piauí
15 - Rio Grande do Norte
16 - Santa Catarina
17 - Alagoas
18 - Sergipe
19 - Amazonas
20 - Paraná
21 - Acre
22 - Distrito Federal
23 - Mato Grosso do Sul
24 - Rondônia
25 - Tocantins
26 - Amapá
27 - Roraima
                  

§  A precedência entre Ministros de Estado é determinada pelo critério histórico de criação do respectivo Ministério.

§  Em solenidades oficiais realizadas em um Estado da federação executa-se o Hino Nacional Brasileiro e, no encerramento, pode-se executar o Hino do Estado anfitrião.

§  Nunca um Hino de Estado da federação deverá preceder o Hino Nacional Brasileiro ou hino nacional estrangeiro.
 
 

Curso de Etiqueta e Comportamento Corporativo

Curso de Etiqueta e Comportamento Corporativo
Tem o objetivo de mostrar caminhos para o desenvolvimento e aprimoramento de habilidades no relacionamento interpessoal por repensar e criar hábitos, gestos e atitudes para se ter uma postura que resulte na conquista de um diferencial que possibilita cada um perceber, absorver e reagir às situações que envolvem as atividades ao se relacionar com os diversificados públicos no ambiente profissional.


Programa

1. A etiqueta profissional no mundo dos negócios
Competência relacional e inteligência social: o diferencial nas relações de trabalho
A comunicação pessoal e interpessoal
Imagem e comportamento pessoal versus cultura e imagem institucional
Imagem e postura: uma coerência necessária
Postura é comunicação
Aspectos da linguagem corporal e gestual no local de trabalho
Situações que podem destruir a imagem profissional e social
Espelho, espelho meu.... como está minha apresentação pessoal?

2. O protocolo no mundo corporativo
Como apresentar pessoas: ordem de precedência e tratamento
As formas de cumprimentar
Aperto de mão: firme e curto
E o beijo social no escritório?
Quando levantar para cumprimentar uma pessoa?
Ao esquecer o nome de uma pessoa: como contornar a situação
Cartão de visita profissional e social: reflexo de quem somos
A pontualidade em reuniões de trabalho
Telefone: quem liga, desliga
Os bons modos em eventos de trabalho: coquetéis, recepções, viagens
Ao receber clientes: o papel de anfitriã(ao)
Convivência em espaços públicos: elevadores, escadas, automóveis, ruas...
Orientações com base no cerimonial e protocolo público: precedências, características, composição de mesa de autoridades, disposição de bandeiras, pronunciamentos e discursos.
Trajes de acordo com a ocasião

3. Almoço ou jantar de negócios: comportamento à mesa
Tipos de serviços à mesa
Postura elegante e manuseio correto de talheres
Quem paga a conta?
Para finalizar: o cafezinho.


É ministrado in company.