Vivências e convivências

Vivências e convivências

sábado, 28 de junho de 2014

Manual de Redação da Presidência da República


O que é redação oficial? Qual é o padrão oficial?
 
O que distingue um ofício de uma carta comercial?
 
Quais são as características fundamentais da redação oficial?
 
O que deve ser evitado em uma comunicação oficial?
 
E o uso correto dos pronomes de tratamento? E as suas peculiaridades quanto à concordância verbal, nominal e pronominal?
 
Qual vocativo empregar em comunicações dirigidas aos Chefes do Poder e às demais autoridades?
 
E o endereçamento, no envelope?
 
O uso do tratamento digníssimo (DD) está abolido em comunicações oficiais?
Os fechos para as comunicações: quando usar atenciosamente ou respeitosamente?
 
Como identificar o signatário?
 
A forma e a estrutura dos diversos documentos oficiais.....


E por aí vai.......

São muitos os questionamentos e as dúvidas que temos na hora em que precisamos lidar com as questões que envolvem a correspondência oficial.
 
Temos uma vasta literatura que trata disso. No entanto, eu pessoalmente procuro sempre consultar o Manual de Redação da Presidência da República, que é bastante esclarecedor, no meu modo de entender.

Pode ser acessado no link: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/manual/manual.htm.


Fica de dica e sucesso para você!




sexta-feira, 27 de junho de 2014

A elegância de um assessor executivo

O post de hoje é dirigido especialmente para os meninos (como costumo chamá-los carinhosamente) Assessores Executivos, Assessores Legislativos e Assessores Parlamentares.
 
São alguns trajes Esporte e Esporte Completo (ou Passeio) que, na minha opinião, são exemplos de como vocês podem se vestir com elegância, nem sempre sendo necessário o uso de gravata (terno).





 
 
 
Claro, sempre lembrando que cada carreira - e ocasião - exige e compreende um tipo de traje e de guarda-roupa.
 
Costuma-se afirmar que a roupa que se escolhe para o trabalho diz que profissional você é, ou pretende ser.
 
Só mais uma observação: a impressão visual não é fator excludente, mas pode render pontos no ambiente corporativo.
 
Meninos, sei que vocês me entenderam. Fica a dica!
 

quarta-feira, 25 de junho de 2014

A toxic behavior: taking everything personally


Kathy Caprino is an international women´s career success coach, speaker and writer who helps women build successful and rewarding careers of significance.

She wrote an article about 6 toxic behaviors that push people away. And here I would like to share one of them with you:

Taking everything personally.

"In the powerful little book The Four Agreements, Don Miguel Ruiz talks about the importance of taking nothing personally. I teach this in my coaching programs and my book Breakdown, Breakthrough as well, and there is so much pushback. “Really, Kathy – don’t take anything personally?”
People are toxic to be around when they believe that everything that happens in life is a direct assault on them or is in some way all about them. The reality is that what people say and do to you is much more about them, than you. People’s reactions to you are about their filters, and their perspectives, wounds and experiences. Whether people think you’re amazing, or believe you’re the worst, again, it’s more about them. I’m not saying we should be narcissists and ignore all feedback. I am saying that so much hurt, disappointment and sadness in our lives comes from our taking things personally when it’s far more productive and healthy to let go of others’ good or bad opinion of you, and to operate with your own heart, intuition and wisdom as your guide. So yes – don’t take anything personally."


You are invited to visit  kathycaprino.com.

terça-feira, 24 de junho de 2014

Orgulho de ser profissional de secretariado - parte 1


O que te trouxe mais orgulho como secretária(o)?

Foi este o questionamento que lancei no grupo de discussão  “Secretariado e Assessoramento Executivo” que criei no LinkedIn.

E quero aqui compartilhar alguns dos depoimentos recebidos. Vou iniciar com o depoimento da Adriana Cristina Silva.

“A Secretária é uma facilitadora, que tem um papel ativo dentro das Corporações, ela é responsável por planejar, organizar e facilitar as atividades dos executivos, visando o alcance dos resultados almejados. É necessário que tenha visão do negócio e conhecimento do processo como um todo. A sociabilidade, comunicação assertiva, autoconfiança e determinação são fatores indispensáveis numa Secretária, pois o seu trabalho fica em grande exposição para todas as demais áreas da estrutura organizacional. Ser Secretária, na minha opção particular não é orgulho, é Amor Verdadeiro, pois aflora no meu eu uma energia que não tem fim, que me estimula e motiva a buscar sempre novas coisas a serem feitas para atingir os objetivos e principalmente, a colocar em prática os dons que possuo. É como uma canção interior que toca suavemente, mas é extremamente persuasiva e te estimula a ir além...

O verdadeiro papel e missão do Profissional de Secretariado, ainda é um véu que deve ser retirado dos olhos e mentes de gestores de algumas organizações, de alguns profissionais de RH e infelizmente, de algumas Profissionais de Secretariado, assim como ocorre em quaisquer outras das profissões existentes. Penso que o trabalho a ser feito é longo e bem complexo, como o trabalho do semeador, mas também reconheço que já colhemos bons frutos de algumas das sementinhas plantadas no passado, pois atualmente, muitas organizações e executivos, além de entender e reconhecer o nosso verdadeiro papel, passaram a nos atribuir atividades bem mais desafiadoras nos proporcionando assim, grandes oportunidades de demonstrarmos o nosso verdadeiro potencial.”

Obrigada de coração, Adriana, por suas palavras.

Revista Gestão e Secretariado - GESEC

Você já teve a oportunidade de ler alguns dos artigos publicados na Revista Gestão e Secretariado?

http://www.revistagesec.org.br/ojs-2.3.8/index.php/secretariado/index#.U6nZ8VIg_IU



A Revista Gestão e Secretariado – GESEC é uma publicação de caráter Técnico e Científico que visa ampliar a discussão e disseminação da temática de secretariado e áreas correlatas, resultante de pesquisas acadêmicas e profissionais.
 
Sua linha editorial está assentada em temas que dizem respeito às áreas de gestão e de Processos Administrativos/Técnicos das organizações e instituições de ensino. A GeSeC pretende acumular pesquisas para se tornar uma referência em estudos acadêmicos em Secretariado.
 
Faço um convite para você, além de ler artigos publicados na Revista, também enviar um artigo de sua autoria para ser publicado.
 
Que tal ter um artigo científico publicado na GeSec?
 
 

domingo, 22 de junho de 2014

Como dizer "não" sem dizer "não"

“O tempo é o recurso mais escasso. Se ele não for administrado, nada pode ser administrado.” (Peter Drucker)

Esta frase de Peter Drucker é minha favorita quando se trata da questão de otimização do tempo por parte de quem assessora. E o assessor e a assessora são profissionais dos quais é exigido muito diplomacia no cotidiano do ambiente de trabalho. Tanto que muitos têm uma enorme dificuldade em dizer "não", porque trabalham com o preceito de que tem que atender e satisfazer a necessidade e as solicitações das pessoas que demandam algo delas. Acabam dizendo "sim" mesmo sabendo que isso irá interromper seu trabalho, e quem sabe trabalhar além do horário do expediente.
 
A verdade é que devemos aprender a dizer "não" sem parecer grosseiros. Até porque - e sei que você já passou por isso - há pessoas que querem se valer de sua boa vontade e se livrar de uma tarefa, geralmente indesejada ou chata de se fazer.
 
Veja três maneiras de dizer "não" no trabalho:
 
 
1. Podemos falar disso na 4ª. feira? Até lá eu deverei arranjar tempo para ajudá-lo.
 
 
2. Podes me dar mais um dia para a apresentação do projeto? Aí posso me concentrar mais neste problema e juntar umas pontas soltas.
 
 
3. Estou preocupada com o fato de que, com todos os outros prazos que se avizinham, eu talvez não seja capaz de aprontar este a tempo. Vamos rever as prioridades?


Claro, vamos dizer "não" quando necessário para darmos conta de nossas atividades e prioridades, e não porque pretendemos dar o troco ao colega de trabalho por ele ter-se mantido indiferente outro dia em que precisávamos de sua colaboração.
 
Sucesso!


quarta-feira, 18 de junho de 2014

O Estágio Supervisionado no Curso de Secretariado Executivo

Posso estar chovendo no molhado, mas vou retomar um assunto que já foi alvo de inúmeras discussões no âmbito das Universidades e das organizações: o estágio supervisionado.
 
Também tem-se escrito e abordado com certa ênfase o fato de que nossos estudantes devem ser orientados a buscar o desenvolvimento de competências e habilidades progressiva e continuamente, e ater uma participação dinâmica em tudo o que diz respeito ao seu processo de aprendizagem, construção de sua carreira profissional e seu projeto de vida.
 
O estudante precisa ser orientado a assumir responsabilidades e estar determinado a autoformar-se. Sua formação deve ser orientada a fim de possibilitar uma leitura crítica da realidade em que vive, e proporcionar-lhe o desenvolvimento de competências que lhe permitam satisfazer necessidades pessoais  profissionais diante de um mundo m constante mutação. Precisa ser formado para autogerenciar-se continuamente, consciente do papel que desempenha e quer desempenhar na sociedade, sem perder a consciência de si mesmo.
 
O estágio supervisionado é, sem dúvida, uma das maneiras de se criar sintonia entre o mundo real e o mundo ideal, articulando teoria e prática mediante uma efetiva interação Universidade e organizações campos de estágio.
 
Para avaliar esta sintonia entre o mundo real e o mundo ideal, durante minha dissertação de Mestrado listei alguns indicadores para avaliar o estágio supervisionado.
 
Em se querendo avaliar o estudante-estagiário, segundo o seu desempenho nas atividades práticas supervisionadas (um dos critérios), pode-se considerar os seguintes indicadores:

- quantidade e qualidade das atividades executadas;
- cumprimento dos prazos fixados (administração do tempo);
- domínio das técnicas para realizar as atividades;
- frequência de trabalhos refeitos (retrabalho);
- agilidade e dinamismo na execução das tarefas;
- participação em trabalhos de equipe;
- capacidade de organização e planejamento;
- comunicação oral e escrita;
- capacidade de intervir, identificar problemas e propor soluções;
- capacidade de analisar dados e informações;
- assiduidade e pontualidade;
- iniciativa e tomada de decisões;
- liderança;
- relacionamento com clientes internos e externos;
- adequação do perfil profissional do estagiário às necessidades da organização campo de estágio;
- apresentação e postura profissional;
- dedicação ao estágio
- etc, etc.....

Você: um ser humano consciente e inteligente

Este trecho foi extraído do livro Você é insubstituível", de Augusto Cury.

"Não importa a idade que você tem nem mesmo se é uma pessoa famosa ou vive no anonimato. Também não importa se você está passando por uma derrota ou está no auge do sucesso. Nem mesmo importa se, em algumas situações, você fica angustiado, tenso, desesperado e tenha que admitir que não estava certo.
 
O que importa é que você conquistou o direito de ser um ser humano consciente, inteligente e livre. O que importa é que sua vida é mais importante do que todo o dinheiro do mundo e mais valiosa do que todos os aplausos das multidões.
 
O que importa é que, apesar de todos os obstáculos, sua vida é mais bela e complexa do que todas as estrelas do céu. Ela é o maior espetáculo do mundo, a obra-prima do Criador."


Inspira-nos a continuar lutando pelos nossos sonhos....