Vivências e convivências

Vivências e convivências

quinta-feira, 10 de março de 2016

Secretária(o) Executiva(o): posicione-se com conhecimento


Com frequência recebo mensagens de profissionais do Secretariado. Uns compartilhando experiências; outros contando situações vividas; alguns chorosos e desanimados...... e por aí vai....

Semana passada recebi em e-mail desabafo de uma secretária executiva, que aqui vou chamar de Anna Beth.

 
Dizia ela: [abre aspas] Oi, professora. Eu estou bem, mas às vezes com vontade de largar tudo. Por isso, estou indo para o interior sempre que posso. Lá procuro caminhar com pé na grama, colher verduras fresquinhas, apanhar goiabas......

Sabe, essa vida de ter de lidar com executivos e todos que os cercam é muito doida, muito corrida... temos que cuidar para não perdermos nossa essência.

O lado bom é que meu atual gestor entende e valoriza meu trabalho e a gente se dá bem, apesar dos estresses do dia a dia.

A outra coisa boa é que toda essa minha revolta tem me ajudado a me posicionar melhor. Professora, sempre lembro de seus ensinamentos na época da universidade. Estou aprendendo a dizer “não” e a conquistar meu espaço. Acho que ando assustando um pouco as pessoas que eram acostumadas com a Anna Beth meiguinha. Mas estou ganhando espaço e respeito, isso sim!!

Outro dia cheguei para meu chefe e disse que minhas responsabilidades não condiziam mais com meu salário e que para atendê-lo de domingo a domingo, como venho fazendo ultimamente, eu merecia uma compensação, ou seja, uma revisão do meu salário.  Ele concordou e está vendo com o RH o que fazer..... ufaaa......[fecha aspas]

 
Pergunto: Quem de nós nunca sentiu essa vontade de chutar o pau da barraca, como se diz na gíria? Desistir, fugir, perder o controle, sentir-se desorientado (que nem uma barata tonta!!) ou como uma bola murcha rolando – ou sendo rolada – de um lado para outro do escritório?

Ainda mais agora nesse momento de crise na economia e política brasileira, em que os gestores estão com os nervos à flor da pele para atingirem minimamente os objetivos traçados para 2016.

Situação complicada que pede cautela para toda a equipe.

 
Respondi o e-mail da Anna Beth, afirmando que fazer mudanças é sempre saudável. E se revoltar - a cada seis meses - também é saudável. Caso contrário os homens gestores acabariam pensando que ainda estávamos na era da vaquinha de presépio.

Claro que por revolta aqui quero dizer posicionar-se, sem leviandade. Posicionar-se munida de conhecimento de causa, com competência. Não falar por falar como mulher-menina mimada, cheia de dodói, de nhenhenhê.

Depois da revolta, ergue-se a cabeça sem perder a autoconfiança. Conquista-se a credibilidade.
Disse para Anna Beth – e agora digo para você, jovem profissional, a meiguice no âmbito profissional é sinônimo de fragilidade.

Parabenizei-a por estar tirando de dentro dela aquela Anna Beth confiante, capaz, inteligente, ambiciosa, determinada, que foi minha aluna na pós em Secretariado e Assessoria Executiva.

E, claro, conquistas precisam ser comemoradas..... e assim que sair o plus no salário dela nada mais justo de tomarmos um café juntas. Que tal?

E você?
Como tem comemorado suas conquistas?
  

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Secretariado Executivo: miscelânea de ideias


Resgatei em meus papeis pessoais um caderno no qual fiz anotações a partir de 1997 (e isso já faz tempo, não é mesmo??), época em que estava no Mestrado em Educação Superior, preparando-me para escrever a dissertação.

E são tantas as anotações!!!! Algumas que na ocasião faziam até algum sentido. E hoje não tem mais nada a ver. Outras, por sua vez, podem ser uteis para quem se vê diante de dilemas da profissão, nem que seja para comprovar que esses mesmos dilemas, em outras épocas, já incomodavam outros. Ah, se incomodavam, eu que o diga.......!!!

Pois bem, vou deixar aqui alguns desses meus escritos. Quem sabe podem servir de reflexão, inspiração ou indignação (por que não!!) para a galera jovem do Secretariado seguir seu caminho profissional.





> >  Você agora é gestora da secretaria executiva, que é composta por 5 pessoas.
Você é responsável pela construção e foração da equipe e criar uma rede de relacionamento interpessoal para garantir um ambiente profissional e harmônico.

A secretaria executiva assessorará 5 diretores e 8 gerentes. A equipe deverá trabalhar em busca do resultado corporativo planejado, agregar valor ao negócio (óbvio, certo??)
Para formar sua equipe de secretários(as), quais valores você levará em consideração?
Lembrando que valores ajudam a transformar atitudes em ação.


Quem pensa, manda.
Quem executa processos e procedimentos, obedece.

O que motiva um(a) profissional a continuar como assessor(a)executivo(a)?

Que formação se pretende para o profissional que assessora? E que saberes são necessários à formação que o secretário/assessor almeja?

As pessoas se lembram da gente e formam um conceito a nosso respeito ao fazermos um trabalho perfeito.

Pergunte-se: Tenho como meta ser alguém capaz de lidar melhor com as pressões de um mundo cada vez mais competitivo?

Quem tem conhecimento, tem responsabilidade!


"Crie um rastro de gratidão por onde passar." (Sérgio Lacerda)