Vivências e convivências

Vivências e convivências

terça-feira, 16 de junho de 2015

Secretária(o) Executiva(o): uma profissão (parte II)

 

Pesquisas apontam que 15% do sucesso profissional são devidos ao treinamento e capacidade técnica, à inteligência e à habilidade no trabalho. Os outros 85% estão ligados à competência de se relacionar com as outras pessoas.
Ou melhor dizendo: a engenharia humana é mais importante que o conhecimento técnico. 

§  No caso específico do Secretariado, é essencial saber conviver harmoniosamente com as pessoas no ambiente profissional e social. Ser bem sucedido no trabalho em equipe, na gestão e resolução de conflitos requer capacidade de estabelecer relações interpessoais estáveis e eficazes entre as pessoas.
§  Exige-se competência de comunicação verbal e escrita em, no mínimo, dois idiomas estrangeiros, para elaborar documentos empresariais, discursos, palestras e conferências, interpretar e sintetizar textos.
§  A “organização fundamentada na informação” (Peter Drucker) está à procura de secretárias(os) capazes de criar seu próprio entusiasmo, com atitudes necessárias para transformar pensar em fazer. Para tanto, deve saber aplicar com eficácia as técnicas de assessoramento e as funções gerenciais para planejar, organizar, coordenar e gerenciar rotinas administrativas, projetos e processos, e assessorar dirigentes e equipes de trabalho.
§  Gerenciar a informação e processo de forma a disponibilizar ferramentas eficazes que permitam a tomada de decisão acertada.
§  Ser profissional do secretariado requer características básicas como:

multifuncionalidade, iniciativa, ousadia, flexibilidade, discrição, responsabilidade,criatividade, autonomia, proatividade, empreendedorismo, humildade, dinamismo, cultura geral, lealdade, liderança, respeito, dedicação, determinação, bom senso, paciência, tolerância, pontualidade, organização, ótima comunicação verbal e não verbal,   ......

§  Deve estar atento às mudanças de valores, crenças e comportamentos, às mudanças do mundo do trabalho, à evolução profissional, às necessidades da instituição em que atua.
§  Antecipar-se a essas mudanças, automotivando-se e desenvolvendo-se pela aprendizagem contínua. Investir no crescimento e na harmonia pessoal e profissional e ter ciência do seu importante papel de agente de mudança e da atuação como gerente e agente facilitador.
§  Ter postura e ética profissional.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário