Vivências e convivências

Vivências e convivências

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

O profissional de secretariado diante da cultura do narcisismo


De acordo com Christopher Lasch, a cultura do narcisismo é a cultura centrada no "eu" e no "agora". Afirma que o indivíduo, suas experiências, seus sentimentos, sua "felicidade", são o centro das atenções, da verdade e dos valores.

Danah Zohar, em seu livro O ser quântico, ressalta que o narcisismo é uma doença do relacionamento, uma doença que surge da incapacidade de se formar relacionamentos significativos consigo mesmo e com os outros.

O oposto do narcisismo, no entanto, é uma atitude perante a vida que salienta a importância de compromisso, envolvimento, amor, compaixão, empatia, disposição em servir. Envolve um contexto mais amplo de vida e do relacionamento.

Qual é, em sentido geral e simplificado, o perfil do narcisista?

- Incapacidade de se sentir parte do fluxo da história.

- Incapacidade de se identificar com a posteridade.

- Perda da capacidade de se indignar.

- Desvaloriza o passado, o que acaba minando a competência cotidiana e faz o indivíduo cada vez mais dependente do Estado, da corporação, das burocracias.

- Temor da velhice e da morte.

- Fascínio pela celebridade.

- Declínio do espírito lúdico.

- Medo da competição.

- Depende dos outros para validar sua autonomia.

- Precisa de audiência para ser admirado. 


Qual é o seu grau de narcisismo em suas atitudes e relacionamentos diários?

E da pessoa que você assessora?



Nenhum comentário:

Postar um comentário