Vivências e convivências

Vivências e convivências

sexta-feira, 15 de maio de 2020

Profissional de secretariado: os desafios na minha caminhada


Próximo desafio: a vida acadêmica


O

novo desafio estava direcionado para a     educação formal, ou seja, intencional na atitude, consciente na atividade, formativa nos propósitos, sistemática na realização, limitada em duração e exercida por educadores profissionais.

Ser professora no Curso de Secretariado Executivo Bilíngue da Universidade Regional de Blumenau era um passo arrojado, que fazia parte de meus objetivos. Em agosto de 1992, recém-formada e licenciada em Letras Português Inglês, comecei a lecionar a disciplina Técnicas de Secretariado. Depois, assumi a disciplina Cerimonial e Etiqueta e a Coordenação do Estágio Supervisionado. Logo fui aprovada em concurso público e tornei-me professora do quadro.

Durante os dezessete anos em que lecionei na Universidade, meu propósito foi contribuir para a formação de secretárias e secretários competentes, com conhecimentos e habilidades que os mantivessem empregáveis, capazes de assumir e desempenhar as novas atribuições que lhes fossem delegadas. De forma intencional e sistemática, procurei colaborar para o desenvolvimento pessoal e profissional dos acadêmicos do curso.

Na carreira acadêmica, dedicação, disciplina e determinação continuaram sendo minhas palavras-chave. Assim como na infância, não lembro de me preocupar com o insucesso. Continuei interessando-me apenas em ser bem-sucedida. Muito tempo de lazer e de convívio familiar foi destinado a estudar, estudar e estudar. É o preço a pagar quando se assume a responsabilidade pela gestão do próprio conhecimento.

Para me capacitar na área da educação, participei de cursos, palestras, seminários e congressos. Fiz curso de especialização em Metodologia do Ensino Superior e, em março de 2000, conclui o Mestrado em Educação, ambos na Universidade Regional de Blumenau. O tema da minha dissertação de mestrado foi: o impacto das mudanças organizacionais, administrativas e tecnológicas na profissão de secretário e a contribuição do estágio supervisionado em sua formação.

Alguns dias depois de receber o título de Mestre, assumi a Coordenação do Colegiado do Curso de Secretariado Executivo Bilíngue. Em março de 2003, fui convidada a assessorar o gestor de uma divisão da administração de ensino da universidade em uma atividade específica: desafiadora e fascinante pelos conhecimentos que eu teria que buscar; tranquila porque assessorar é meu porto seguro.

Durante o tempo em que exerci tal função, minha capacidade de assessoramento foi demandada a todo instante e, modéstia a parte, fazia muita diferença no cotidiano. Fui nomeada integrante de comissões, comitês e coordenei projetos de trabalho constituídos por equipes multiprofissionais.

No mesmo ano, muito lisonjeada, aceitei o convite para integrar a equipe de professores do primeiro e único curso lato sensu de especialização em secretariado do Estado de Santa Catarina (convênio CESUSC/SINSESC), ministrado em Florianópolis (SC). Hoje o Programa está com a décima turma em andamento. O diferencial deste curso está na estrutura curricular generalista, com ênfase na gestão de pessoas e processos, recomendado para profissionais que atuam na função de assessoramento de qualquer área da empresa, de qualquer segmento econômico.

O contato frequente com dirigentes e profissionais do secretariado, quer como coordenadora de estágio do curso, quer como consultora e instrutora de treinamentos na área, mantiveram-me próxima do mercado de trabalho. A convivência paralela entre o mundo real e o mundo acadêmico permitiu que eu levasse para sala de aula conteúdos extraídos de situações cotidianas, vivenciadas nas organizações.

Concomitantemente, na condição de especialista em desenvolvimento profissional e capacitação de profissionais do secretariado, percebi a necessidade de buscar subsídios para ajudar os estudantes e as organizações a se posicionarem perante a profissão. Era preciso:

¨       apontar os prováveis rumos do secretariado ao mercado de trabalho;

¨       identificar as atribuições e competências necessárias a um desempenho eficiente e eficaz;

¨       criar oportunidades para que os estudantes e profissionais desenvolvessem a capacidade de agir e refletir sobre sua realidade profissional;

¨       trabalhar as regras de conduta que regem o mundo corporativo, e que são essenciais para solidificar a imagem profissional de qualquer área de atuação.

Passei a ministrar palestras, seminários e cursos in company nas áreas de secretariado e assessoramento executivo; etiqueta e comportamento corporativo.


Fonte: Livro: A Secretária que faz...., que escrevi e editei em 2010.




Nenhum comentário:

Postar um comentário