Vivências e convivências

Vivências e convivências

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Uma visão colorida do que é secretariar

“Você é gestor(a) do próprio conhecimento!” Esta é uma das frases mais lidas e mais marcantes do livro intitulado A secretária que faz, de autoria da Professora Eliane Wamser. O livro é de publicação da Editora Nova Letra, patrocinado pelo Instituto Bem Viver, publicado em 2010, 1ª edição.


Eliane Wamser é blumenauense, graduada em Letras e mestre em educação pela Universidade Regional de Blumenau, onde também foi professora dos cursos de Secretariado Executivo Bilíngue e Turismo e Lazer de 1992 a 2009. Atualmente é professora do curso de especialização em Secretariado: MBS em Gestão de Pessoas e Processos, ofertado pelo CESUSC/SINSESC em Florianópolis-SC; consultora e instrutora de treinamento nas áreas de etiqueta empresarial, protocolo corporativo, assessoramento executivo e postura profissional. A Professora Eliane também é especialista em desenvolvimento profissional e capacitação de profissionais do secretariado.


O livro, de 98 páginas, é dividido em três partes principais, dentro das quais estão os capítulos menores, condizentes com o assunto abordado em cada parte. O layout é bastante contemporâneo, com letras de tamanho médio, bom espaçamento e com grande largura de bordas, largura um pouco demasiada para quem é acostumado a ler livros de cunho empresarial ou acadêmico científico.


A primeira parte retrata um pouco da história da autora, de seus passos na vida acadêmica e profissional. Sempre enfatizando sua vontade de vencer e com objetivos muito bem definidos, a autora demonstra grande afeto por suas memórias e orgulho pela trajetória de vida que traçou e realizou. Mais ênfase ainda foi dada - pela autora - na questão do aprendizado. O “aprender a aprender”, a importância da formação continuada, a busca por novos conhecimentos e a constante atualização acadêmica e social estão entre os assuntos mais abordados, as experiências mais relatadas e os conselhos mais enfatizados.


Cito agora, um trecho do capítulo: “Aprender a Aprender: A Mola propulsora”: “Assumi a responsabilidade por minha aprendizagem. Aprender a aprender foi minha mola propulsora para acordar a cada dia com mais disposição para buscar novos conhecimentos. “ Conforme podemos perceber, a grande chave para o sucesso da autora como profissional, está justamente em sua sede de conhecimento, sua busca constante por novos horizontes do saber.


Na segunda parte do livro, é retratada - de forma sucinta, porém esclarecedora e fascinante - a história da profissão de secretariado. Desde o início, na época dos escribas, passando pelo ingresso das mulheres nos escritórios e no mercado de trabalho, contando resumidamente a história, a evolução tecnológica que acompanhou o trajeto da profissão, e seu papel nas organizações, tanto em tempos passados como na atualidade.


Além do que já foi mencionado, a autora também aborda as principais funções de um secretário(a), a regulamentação da profissão, e dá dicas para lidar com o preconceito que infelizmente assola esta nobre profissão. Sempre enaltecendo as qualidades do secretário(a) e, muitas vezes, referindo-se a ele(a) como “assessor(a)”, a autora enfatiza seu orgulho em relação à profissão que tanto ama. Eliane também trata das responsabilidades atribuídas ao cargo de secretária executiva, e coloca - de forma muito sábia - as principais questões que envolvem o “ser secretária”, bem como tarefas e atribuições da função.


A terceira parte, intitulada Compartilhando Experiências, é mais voltada para a prática da profissão em si, e para questões pessoais de quem a pratica. Vários temas são abordados, dentre os quais, autoanálise, planejamento de carreira, apresentação pessoal, elegância, classe, como lidar com bajulações, diálogo, protocolo no ambiente de trabalho, proatividade, decisões e outros. São temas atuais, importantes, e regados de conselhos de quem vivenciou experiências de sobra para compartilhar, contribuindo generosamente para o crescimento e aperfeiçoamento de qualquer pessoa que deseja secretariar ou assessorar.


Interessantíssima e muito objetiva, a autora consegue captar a atenção do leitor para aspectos fundamentais da vida, úteis para qualquer profissão, e inclusive, chama atenção para questões de âmbito fundamental, como ética, integridade, educação e bons costumes. Tais informações, dispostas no preto e branco do papel, facilitam o entendimento de certas questões, esclarecendo dúvidas possíveis presentes, ou mesmo questionamentos que o leitor sequer sabia possuir.


A autora termina sua obra comentando o quanto seus esforços valeram a pena, no sentido de que a semente plantada desde sua juventude frutificou e agora ela pode colher os frutos da longa caminhada como secretária, assessora, professora e palestrante. Sempre lembrando do aprendizado e da necessidade de continuar aprendendo, a Professora Eliane encerra com os melhores desejos àqueles que deram alguns momentos de suas vidas para deliciar-se com esta obra atual, informativa, e prática aos profissionais do secretariado, ou mesmo aos interessados pelo assunto.


Pessoalmente, deliciei-me com a leitura leve, objetiva e de linguagem acessível. Por ser breve, e claro, o livro A Secretária que Faz é uma opção bastante agradável aos que não estão tão familiarizados com o hábito da leitura, mas desejam aprimorar ou agregar conhecimentos da área de secretariado, ou assessoria. Realmente instiga o leitor a procurar mais fontes de conhecimento da área, e traz uma avidez por mais informações a respeito do assunto, ao final da leitura. Sendo assim, nada me resta a não ser parabenizar à autora, e recomendar a leitura, convidando todo àquele que se interessar em se informar, entreter e agregar conhecimento, com um livro prático, claro, e perspicaz, tratando de um assunto tão pouco conhecido, mas profundamente interessante: a arte de secretariar.


Livro: WAMSER, Eliane. A secretária que faz: vivências e convivências. Blumenau: Nova Letra, 2010.


Por Barbara Kellermann, Acadêmica do curso de Secretariado Executivo Bilíngue da Universidade Regional de Blumenau (FURB).



Nenhum comentário:

Postar um comentário