Vivências e convivências

Vivências e convivências

sábado, 22 de maio de 2010

O desconfiômetro da Copa

Quais os limites para quem vai acompanhar os jogos da Seleção Brasileira no ambiente de trabalho

BLUMENAU - Quando as partidas do Brasil na Copa do Mundo ocorrem durante o expediente do trabalho, fica impossível separar o profissional do torcedor. Este ano, dois dos três primeiros jogos da Seleção na África do Sul serão disputados no horário comercial, o que mudará a rotina de praticamente todas as empresas e repartições públicas. Mas assistir às partidas no trabalho exige cuidados. Atitudes tomadas por impulso podem comprometer a avaliação profissional e o relacionamento com os colegas, que continuam após o jogo. É um momento de descontração, mas sem excessos e comportamentos inadequados para o ambiente corporativo.– O bom senso deve prevalecer para que o convívio harmonioso no trabalho não seja prejudicado depois do jogo – alerta Eliane Wamser, professora e consultora de assessoramento executivo e protocolo corporativo.As empresas não são obrigadas a dispensar os funcionários para assistir os jogos, a não ser quando há acordos coletivos. Em Blumenau, o Sindicato Empregados do Comércio e o Sindicato do Comércio Varejista firmaram um. Ele passa a vigorar a partir do dia 13 de junho e determina as regras para que os trabalhadores do comércio possam acompanhar o desempenho do Brasil na Copa.– Privar o colaborador de assistir aos jogos gera desmotivação e falta de produtividade, o que acaba prejudicando a empresa como um todo – avalia Guilherme Falchi, consultor especializado em qualidade de vida corporativa.Confira no quadro ao lado dicas para curtir o Mundial de futebol no trabalho, sem perturbar ou ofender ninguém.
Cartão vermelho
- Ser agressivo quando as jogadas não dão certo, abusando da liberdade de estar em um momento mais informal
- Avançar o sinal na intimidade com os colegas de trabalho
- Atitudes inconvenientes e exageradas que geram mal-estar
Cartão amarelo
- Mesmo que já tenha encerrado o expediente, pergunte se é permitido levar bebidas alcoólicas para a empresa
- Atenda o telefone quando tocar. Geralmente, assuntos urgentes são tratados por telefone. Se a função permitir, deixe para checar os e-mails durante o intervalo ou após o jogo
- É melhor evitar piadas sobre nacionalidade e jogadores. Seu colega pode ser descendente de argentinos, por exemplo, e talvez você não saiba
- Fique atento às regras da empresa. Se não puder levar alimentos para o ambiente de trabalho, não insista
- Use roupas ou acessórios da Copa e da Seleção somente se não for necessário trabalhar com trajes formais ou uniforme
- Levar para o evento brinquedos que não foram combinados previamente. Evite as vuvuzelas (cornetas)
Jogo limpo
- Comemorar com alegria e discrição, controlando os impulsos
- Comer e beber moderadamente
- Lembrar que a hierarquia na empresa continua vigorando
- Fazer do profissionalismo a ferramenta principal para cultivar o respeito e a consideração pelos colegas de trabalho também no lazer
Fonte: Eliane Wamser, professora e consultora de assessoramento executivo e protocolo corporativo do Instituto Bem Viver
Texto publicado no Caderno Economia do Jornal de Santa Catarina, edição 22 e 23 de maio de 2010.
Jornalista Daniela Matthes

Um comentário:

  1. Acabei de ler este artigo, como estou fora de Blumenau já há quase 2 anos (trabalhando em SP- Capital) poucas vezes tenho tido acesso às informações locais. Me alegra ver que a boa educação e bons modos nunca são esquecidos. Adorei o texto, achei extremamente elucidativo e instrutivo. Mais uma vez (acho q pela milésima, rs) Parabéns a Eliane Wamser.... minha eterna mentora!!! Beijos Juliana Schure

    ResponderExcluir